Personalize o site:
Flores Fundo Branco Ipatingao Parque Ipanema Fundo Cinza
busca
Fechar [X]    ..:: Acesse nosso WebMail ::..

 @camaraipatinga.mg.gov.br

   
Tamanho do texto -   Diminui Fonte   AumentaFonte
Proposta na Câmara propõe cassação de estabelecimento que for conivente à exploração sexual infantil Publicado em 11/04/2018
<< Voltar
Proposta na Câmara propõe cassação de estabelecimento que for conivente à exploração sexual infantil

Tramita na Câmara Municipal de Ipatinga projeto de lei que trata da cassação de funcionamento de casas de diversão e estabelecimentos que permitirem ou favorecerem a pedofilia, ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes em Ipatinga.


De autoria da vereadora Cassinha Carvalho (PSB), a matéria estabelece que a cassação da licença será determinada após processo administrativo instaurado pelo governo municipal no qual o estabelecimento acusado pode manifestar defesa.


“A autoridade não poderá recusar a abertura do processo administrativo, sob pena de responsabilização funcional, quando tiver notícia do ato praticado pelo estabelecimento por meio de requerimento escrito, endereçado a prefeitura”, diz trecho da proposta.


Ainda de acordo com o texto, a denúncia poderá ser apresentada por qualquer pessoa, independentemente se ela for a vítima. Se ficar comprovada a acusação, os estabelecimentos ficarão impedidos de atuar por cinco anos a contar da cassação do alvará de funcionamento.


A vereadora Cassinha Carvalho enfatiza que a proposta é uma medida ao enfrentamento dos abusos contra crianças e adolescentes. “Queremos penas mais duras para aqueles que, de certa forma, forem coniventes com as práticas de pedofilia e a exploração sexual infanto-juvenil. Qualquer pessoa pode fazer denúncia, sendo vítima ou não”.


DISQUE DENÚNCIA


De acordo com o balanço de denúncias colhidas pelo Disque 100, canal para relatar casos de violação de direitos humanos, o Brasil somou pelo menos 175 mil casos de exploração sexual de crianças e adolescentes entre 2012 e 2016, o que representa quatro casos por hora. Apenas entre 2015 e 2016, 37 mil casos de violência sexual na faixa etária de 0 a 18 anos foram denunciados.


Ao todo, 67,7% das crianças e jovens que sofrem abuso e exploração sexuais são meninas, contra 16,52% dos meninos. Os casos em que o sexo da criança não foi informado totalizaram 15,79%. A maioria dos casos (40%) ocorre com crianças entre 0 a 11 anos, seguidas por 12 a 14 anos (30,3%) e de 15 a 17 (20,09%), levando em conta as denúncias do Disque 100. A maioria dos agressores são homens (62,5%) e adultos de 18 a 40 anos (42%).

 




Mapa do Site  PRAA DOS TRES PODERES, S/N | CENTRO | IPATINGA | MG - CEP: 35160 011 - FONE: (31) 3829 1200 | FAX: (31) 3829 1240